Ana Cañas grava disco com músicas de Belchior no embalo do sucesso de live | Blog do Mauro Ferreira

Ana Cañas grava disco com músicas de Belchior no embalo do sucesso de live | Blog do Mauro Ferreira


♪ Foi como intérprete que Ana Cañas despontou na noite paulistana, em meados dos anos 2000, antes de iniciar em 2007 discografia autoral que, por ora, contabiliza cinco álbuns de estúdio e um registro audiovisual de show.

É como intérprete que, a um mês de completar 40 anos, em 14 de setembro de 2020, Cañas dá continuidade à obra fonográfica com a decisão de fazer álbum com músicas do compositor cearense Belchior (26 de outubro de 1946 – 30 de abril de 2017).

O disco será gravado com os músicos Adriano Grineberg (teclados) e Fabá Jimenez (violão e contrabaixo) no embalo do sucesso da primeira live da artista, dedicada ao cancioneiro do autor de Apenas um rapaz latino-americano (1976) e feita com os mesmos instrumentistas.

Em 9 de julho, a cantora fez e transmitiu ao vivo o inédito show Ana Cañas canta Belchior, base do álbum a ser feito em estúdio com o mesmo repertório. Disponível no canal da artista no YouTube, o vídeo do show de duas horas já alcançou mais de 320 mil visualizações.

“Eu comecei cantando na noite e acreditava que me movimentar fora do esquadro autoral era sucumbir a uma espécie de caminho mais ‘fácil’. Besteira! Até porque interpretar belchior está entre as coisas mais difíceis que já fiz na vida”, ponderou Cañas no texto em que anunciou nas redes sociais da artista a campanha de financiamento coletivo para viabilizar a gravação e a edição do disco.

♪ Eis, na ordem da live, as 17 músicas do roteiro seguido pela artista no show Ana Cañas canta Belchior, mote e inspiração do sétimo álbum da cantora:

1. Sujeito de sorte (1976)

2. Apenas um rapaz latino-americano (1976)

3. Divina comédia humana (1978)

4. Velha roupa colorida (1976)

6. Coração selvagem (1977)

7. Na hora do almoço (1971)

8. Comentário a respeito de John (1979)

10. Mucuripe (Belchior e Fagner, 1972)

12. Medo de avião (1979)

13. Galos, noites e quintais (1976)

15. Noves fora (Belchior e Fagner, 1972)

16. Tudo outra vez (1979)

17. Como nossos pais (1976)



Fonte

Deixe uma resposta